Atividade Física e o Cérebro - Relação e seus BenefíciosAtividade Física e o Cérebro - Relação e seus Benefícios

Atividade Física e o Cérebro – Relação e seus Benefícios

Atividade Física e o Cérebro – Relação e seus Benefícios – Atividade física e o Cérebro. Pode parecer que não existe uma relação entre eles, mas a cada novo estudo, descobrimos mais benefícios da prática de exercícios para a saúde neurológica.

Atividade Física e o Cérebro - Relação e seus Benefícios
Atividade Física e o Cérebro – Relação e seus Benefícios

Atividade Física e Cérebro

Movimentar-se permitiu a espécie humana a conquista de espaço e sobrevivência. Os seres humanos evoluíram com atividades dinâmicas como caçar, correr, escalar. Do ponto de vista evolutivo o movimento é um dos fatores possivelmente associados com o desenvolvimento do córtex pré-frontal, o que relaciona o movimento a atividades como estratégia e pensamento.

Quando você está se exercitando, seu cérebro está se estruturando de inúmeras maneiras, ajudando você a aprender melhor, lembrar com mais facilidade e combater o estresse, tornando-o mais alerta, criativo, motivado e perspicaz; está melhorando também o seu humor enquanto ajuda a superar a ansiedade e a depressão.

Atividade Física e Cérebro – Estímulos à Neuroplasticidade

O cérebro é flexível e as diversas conexões cerebrais (sinapses) podem ser desfeitas, refeitas ou construídas a depender dos diversos estímulos que recebemos. O fenômeno de de construção de sinapses é denominado neuroplasticidade. Felizmente, nosso cérebro está constantemente formando novas conexões entre as células nervosas.

A prática de atividade física estimula nosso cérebro de forma similar ao efeito sobre os músculos. Novas sinapses se formam e as sinapses antigas são reforçadas com o movimento e se tornam mais fortes e resistentes. Por este motivo, o exercício aeróbico pode mudar a anatomia, a fisiologia e a função do cérebro. Tais mudanças influenciam positivamente muitos fatores neurológicos, como os seguintes:

Maior Conexão entre Neurônios

Mais células nervosas disparam sinais elétricos quando estamos nos exercitando do que quando estamos fazendo qualquer outra coisa. Isso estimula o cérebro como um todo. Há ativação do córtex frontal, da área de funcionamento executivo e do planejamento. Simultaneamente ocorre aumento da liberação de neurotransmissores: Noradrenalina, que desperta atenção, percepção, motivação e excitação; serotonina, que direciona o humor, a impulsividade, a raiva e a agressividade; e dopamina, que governa a atenção e a aprendizagem, além de nosso senso de satisfação e recompensa.

Melhora no Metabolismo Cerebral e Coordenação Motora

O movimento reforça as estruturas responsáveis pelo planejamento motor. O exercício estimula o cerebelo, que coordena toda a atividade motora do corpo, como ficar em pé, segurar uma xícara ou escovar os dentes.

Quando nos exercitamos, especialmente se o exercício requer movimento motor complexo, também estamos exercitando a área do cérebro envolvida nas funções cognitivas, fazendo com que o cérebro dispare sinais ao longo da mesma rede de células, o que solidifica suas conexões.

Atenção, Concentração e Aprendizado

O córtex pré-frontal é o responsável pelas funções executivas, controlando as ações físicas, recebendo informações e emitindo instruções para o corpo. Gerenciar memória de trabalho a curto prazo, julgar e planejar também é sua responsabilidade.

Nossos cérebros tornam-se mais ativo quando nós ativos; isso faz com que os neurônios disparem em uníssono, criando ondas. Quando estamos no piloto automático – dormindo, escovando os dentes, assistindo TV – ondas cerebrais de baixa frequência prevalecem. Ondas de alta frequência chamadas dominam quando estamos focados e processando informações.

O exercício intensifica a amplitude e a frequência das ondas cerebrais, para um estado mais alerta, melhorando a capacidade de concentrar a atenção e de mudar a atenção para outro fator.

As funções da aprendizagem e da memória estão concentradas no hipocampo, uma pequena região no centro do cérebro. As neurotrofinas constroem e mantêm o circuito celular básico do cérebro. O principal deles no hipocampo é o recém-descoberto fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF), uma proteína que estimula a formação de sinapses. Atividade Física e o Cérebro – Relação e seus Benefícios.

Atividade Física e o Cérebro, A atividade física também aciona outros fatores hormonais: o fator de crescimento semelhante à insulina (IGF-1), fator de crescimento endotelial vascular e fator de crescimento de fibroblastos empurram a barreira hematoencefálica e trabalham com o BDNF para melhorar o mecanismo molecular de aprendizagem. Além disso, o hormônio IGF-1 fornece o principal combustível do cérebro – glicose – aos neurônios para estimular o aprendizado.

Saúde Mental – Atividade Física e o Cérebro

Além de melhorar nossas habilidades cognitivas, o exercício desempenha um papel profundo em nossa saúde mental. Algumas teorias apontam que a depressão é causada pelo menos em parte pelos níveis esgotados de uma categoria de neurotransmissores chamados monoaminas, que incluem serotonina, norepinefrina e dopamina.

No exercício, nosso cérebro começa a equilibrar essas substâncias, aliviando também a ansiedade.

Longevidade Cerebral

Todos os processos que a atividade física induz no cérebro ajudam a prevenir o declínio cognitivo à medida que envelhecemos. Todos os protocolos anti envelhecimento incluem a prática de exercício físico.

Em estudos experimentais em camundongos, a atividade física induz o cérebro a criar enzimas que retiram a placa da proteína beta amilóide – substância neurotóxica que leva ao desenvolvimento do Alzheimer.

Embora a maioria dos estudos tenha se concentrado no exercício aeróbico e seus efeitos no cérebro, pesquisas recentes sugerem que todo exercício é benéfico, incluindo o treinamento de resistência.

Enquanto o exercício aeróbico aumenta os neurotransmissores, cria novos vasos sanguíneos que transmitem os fatores de crescimento e gera novas células nervosas, atividades complexas e de resistência usam todo esse material fortalecendo e expandindo as redes cerebrais. Atividade Física e o Cérebro – Relação e seus Benefícios.

O Med9https://www.abctudo.com.br/
Tudo sobre Medicina. De uma forma fácil, prática e bem humorada! chega das chatices técnicas que todos os médicos na Internet usam!

Troca de Informações

Atividade Física e o Cérebro - Relação e seus BenefíciosAtividade Física e o Cérebro - Relação e seus Benefícios

Conteúdo Relacionado

Vacina contra a gripe

Vacinação contra a gripeChamamos erroneamente o resfriado comum de gripe.Na verdade, gripe, é infecção causada por vírus do grupo influenzaA gripe é uma doença...

O que significa AIDS

AIDS é diferente de HIV Uma pessoa pode ser portadora do vírus HIV e não ter a doença da AIDS. AIDS é uma sigla que vem...

Linfadenopatia: quando procurar um Infectologista

Chamamos de linfadenopatia aqueles "carocinhos" que aparecem podem aparecer em algumas partes do corpo como pescoço, axilas, virilhas, etc. Eles podem ter características distintas...

Fique em Contato

138FãsCurtir
1,300SeguidoresSeguir

Últimos Artigos

Vacina contra a gripe

Vacinação contra a gripeChamamos erroneamente o resfriado comum de gripe.Na verdade, gripe, é infecção causada por vírus do grupo influenzaA gripe é uma doença...

O que significa AIDS

AIDS é diferente de HIV Uma pessoa pode ser portadora do vírus HIV e não ter a doença da AIDS. AIDS é uma sigla que vem...

Linfadenopatia: quando procurar um Infectologista

Chamamos de linfadenopatia aqueles "carocinhos" que aparecem podem aparecer em algumas partes do corpo como pescoço, axilas, virilhas, etc. Eles podem ter características distintas...

O que muda na vida de quem tem HIV

O HIV, mais que uma doença infecciosa, é uma doença crônica.Ainda existem pessoas que ao receber o diagnóstico de HIV acham que suas vidas...

Neuroestimulação para Prevenção da Enxaqueca – Med9 Explica

Com o avanço das pesquisas que buscam novas estratégias para prevenção e tratamento da enxaqueca, foi descoberta uma nova opção não-farmacológica: a neuroestimulação.