Compreenda a Relação entre AVC e EnxaquecaCompreenda a Relação entre AVC e Enxaqueca

Compreenda a Relação entre AVC e Enxaqueca

Compreenda a Relação entre AVC e Enxaqueca: AVC e Enxaqueca. A enxaqueca trata-se de uma Disfunção Cerebral que afeta cerca de 20% das Mulheres em Escala Global, sendo 03 (três) vezes menos Frequente em Homens. O Cérebro de um Paciente que sofre de enxaqueca é hiperexcitável, ou seja, excita-se com muita facilidade diante de estímulos, sejam estes externos (luzes, ruídos ou cheiros) ou internos (estresse psicológico excessivo, falta de sono, etc).

A enxaqueca pode agravar potencialmente os Riscos do Paciente de adquirir problemas de saúde em relação a outras pessoas. Diversas condições clínicas são mais comuns entre indivíduos que sofrem de enxaqueca, e estas incluem; Aura, Dor de Cabeça, Dor Muscular e Sintomas Gastrointestinais – Como Refluxo, Dispepsia, Constipação, Diarreia e Náuseas.

Para saber mais sobre a enxaqueca e sua relação com AVC, continue lendo este artigo.

AVC e Enxaqueca

A relação entre AVC – Acidente Vascular Cerebral e Enxaqueca tem sido estudada por Décadas, e a Discussão dos Especialistas em relação ao tema perdura até os dias atuais. Diversos estudos Evidenciam que o AVC e a Enxaqueca relacionam-se de diferentes formas:

  • A Enxaqueca como Fator de Risco para o AVC;
  • O AVC como Precipitante das Crises de Enxaqueca;
  • Existência de Fatores que têm relação tanto com a Enxaqueca quanto com o AVC e outras Doenças Cerebrovasculares;
  • Crises de Enxaqueca que ocultam o AVC;
  • Enxaqueca com Aura Associada a AVCs causados ​​por Coágulos.


How Hormones Impact Migraine Part 1 – Spotlight on Migraine: The Professional Series

Enxaqueca como Fator de Risco para o AVC

A enxaqueca configura um dos fatores de risco para o AVC, uma vez que a condição é mais comum entre os indivíduos que sofrem com a disfunção cerebral. Quanto mais frequentes forem as crises, maior é o risco.

No caso de pessoas que sofrem de enxaqueca com aura, o risco é ainda maior; isso não significa que a enxaqueca sem aura não seja um fator de risco. Em junção a outros fatores de risco do derrame cerebral, tais como o tabagismo e o uso de pílulas anticoncepcionais, o risco pode ser até dez vezes maior.

O AVC decorrente da enxaqueca é conhecido também por infarto enxaquecoso, e caracteriza-se por uma irreversibilidade da aura (geralmente com duração de 15 a 60 minutos). Os exames diagnósticos demonstram que a região do cérebro acometida pelo infarto corresponde ao déficit permanente.

O uso de anti-inflamatórios e quadros de hipertensão arterial do paciente enxaquecoso também pode influenciar a ocorrência de um AVC.

As causas do aumento de eventos vasculares em indivíduos que sofrem de enxaqueca ainda não são totalmente compreendidas, mas algumas hipóteses tentam explicar a relação entre AVC e enxaqueca. São elas:

  • Aterosclerose;
  • Sangue com maior tendência à coagulação;
  • Alterações cardíacas associadas;
  • Redução do calibre dos vasos durante a crise.

Enxaqueca Com Aura e o AVC

As pessoas que têm enxaqueca com aura – sintoma associado que atinge a uma parcela das pessoas que sofrem de enxaqueca, a aura caracteriza-se de “pontos de luz” que aparecem na visão – têm maior probabilidade de sofrer derrames causados ​​por um coágulo sanguíneo no coração, chamado de AVC cardioembólico ou por um coágulo nos vasos sanguíneos do cérebro (trombótico), em comparação com aqueles que não têm enxaqueca com aura.

Numa comparação realizada em pesquisa de pacientes com enxaqueca e aura com aqueles que tinham enxaqueca sem aura, os pesquisadores puderam descobrir que pacientes portadores de enxaqueca com aura tinham:

  • Cerca de 2,4 vezes mais chances de sofrer um Acidente Vascular Cerebral Isquêmico;
  • Três vezes mais chances de sofrer um derrame isquêmico causado por uma massa ou
    • um Coágulo que se Forma no Coração, Desaloja e viaja para o Cérebro
      • Derrame Cardioembólico;
  • Duas Vezes mais Chances de sofrer um Derrame Isquêmico causado por um coágulo que se desenvolve em uma parte obstruída do vaso sanguíneo que fornece sangue ao cérebro
    • Derrame trombótico;
  • Não houve associação significativa entre enxaqueca com aura e derrame isquêmico causada pelo bloqueio de pequenas artérias que fornecem sangue para estruturas Cerebrais Profundas
    • Derrame Lacunar.

Tratamento e Prevenção

Sabendo que a enxaqueca agrava potencialmente os riscos de AVC, o tratamento adequado da disfunção cerebral exerce também uma função preventiva Contra o Infarto Enxaquecoso.

O tratamento medicamentoso não é suficiente por si só no tratamento da enxaqueca. A adoção de hábitos saudáveis e mudanças no estilo de vida são necessárias para uma melhora do quadro do paciente e um consequente aumento de sua qualidade de vida. Acompanhamento psicológico e terapias físicas também têm muito a contribuir neste processo.

  • Adoção de Hábitos Saudáveis e
  • Mudanças no Estilo de Vida são necessárias para uma melhora do quadro do paciente e um consequente aumento de sua qualidade de vida

Mulheres que sofrem de enxaqueca devem evitar o tabagismo e o uso de pílula anticoncepcional com estrogênio, fatores que agravam significativamente o risco de AVC. Para afirmar assertivamente que o diagnóstico do derrame cerebral deve-se à enxaqueca, é preciso eliminar todas as demais causas.

Caso você enfrente crises de enxaqueca frequentes e apresente algum dos fatores de risco citados, não hesite em buscar ajuda médica. Ele irá iniciar de imediato o tratamento da enxaqueca e informar-lhe em relação aos métodos preventivos do infarto enxaquecoso. Previna-se contra o AVC!

Mais Informações na Internet

O Med9https://www.abctudo.com.br/
Tudo sobre Medicina. De uma forma fácil, prática e bem humorada! chega das chatices técnicas que todos os médicos na Internet usam!

Troca de Informações

Compreenda a Relação entre AVC e EnxaquecaCompreenda a Relação entre AVC e Enxaqueca

Conteúdo Relacionado

Acabei de me expor ao risco de contrair HIV. O que devo fazer?

Ao se expor ao risco de contrair HIV, existe uma série de procedimentos que devem ser tomados pelo médico infectologista, para diagnosticar e até...

Síndrome Dolorosa Miofascial – Dor Miofascial

Síndrome Dolorosa Miofascial - Dor Miofascial🎯 Consulte Com Um Especialista Agora (Online ou Presencial)! https://willianrezende.com.br/dormiofascialVocê sabe qual o sintoma que mais leva as pessoas a...

O que significa exames de sífilis alterados pós tratamento?

A Sífilis é causada por uma bactéria chamada de Treponema Pallidum.Sua transmissão se dá principalmente pela via sexual (IST), mas também pode ocorrer por...

Fique em Contato

20,831FãsCurtir
2,398SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Últimos Artigos

Acabei de me expor ao risco de contrair HIV. O que devo fazer?

Ao se expor ao risco de contrair HIV, existe uma série de procedimentos que devem ser tomados pelo médico infectologista, para diagnosticar e até...

Síndrome Dolorosa Miofascial – Dor Miofascial

Síndrome Dolorosa Miofascial - Dor Miofascial🎯 Consulte Com Um Especialista Agora (Online ou Presencial)! https://willianrezende.com.br/dormiofascialVocê sabe qual o sintoma que mais leva as pessoas a...

O que significa exames de sífilis alterados pós tratamento?

A Sífilis é causada por uma bactéria chamada de Treponema Pallidum.Sua transmissão se dá principalmente pela via sexual (IST), mas também pode ocorrer por...

Parceiro HIV Positivo – Pessoas com HIV Podem ter Filhos sem o Vírus? – Dra Responde!

Infectologista Responde! Dra Keilla FreitasInscreva-se no meu canal!! https://www.youtube.com/user/keillavara/Parceiro HIV Positivo, Pessoas vivendo com HIV podem ter filhos, mesmo que seu (sua)  parceiro(a) não  tenha...

Especial Febre Amarela: Existe mais de um tipo?

A doença febre amarela é a mesma, mas pode ser transmitida de 2 formas diferentes:- Ciclo de transmissão silvestre, em que os hospedeiros...