Sintomas do Novo Coronavírus - Infectologista Abre o Jogo 1Sintomas do Novo Coronavírus - Infectologista Abre o Jogo 1

Sintomas do Novo Coronavírus – Infectologista Abre o Jogo 1

Sintomas do Novo Coronavírus: Os coronavírus são uma grande família de vírus comuns em muitas espécies diferentes de animais, incluindo camelos, gado, gatos e morcegos.

Raramente, os coronavírus que infectam animais podem infectar pessoas, como exemplo do MERS-CoV e SARS-CoV. Recentemente, em dezembro de 2019, houve a transmissão de um novo coronavírus (SARS-CoV-2), o qual foi identificado em Wuhan na China e causou a COVID-19, sendo em seguida disseminada e transmitida pessoa a pessoa.

Sintomas do Novo Coronavírus

  • Período de Incubação
    • Acredita-se que o tempo entre o contato com o vírus e o aparecimento de sintomas seja de 2 a 10 dias.
  • Tempo de Transmissibilidade
    • A transmissibilidade ocorre até 7 dias após o aparecimento de sintomas. Mas não há dados suficientes para dizer quanto tempo antes do aparecimento dos sintomas inicia-se a transmissão.

Contudo, a coinfecção de outras infecções virais podem aumentar o tempo de transmissibilidade do vírus

É importante salientar que pessoas sem sintomas também podem transmitir o vírus.

Quão rápido o Novo Coronavírus se espalha

Sintomas do Novo Coronavírus, O número básico de reprodução de um agente infeccioso (conhecido como R0 ) ou capacidade de contágio, mostra o número médio de “contagiados” por cada pessoa doente

A Organização Mundial da Saúde – OMS estima que o R0 do Novo coronavírus seja 2,74. Algumas revisões sugerem que este valor seja ao redor de 3,28.

Para se ter uma ideia do que isso significa, o R0 do Ebola é de 1,5 a 2,5; do vírus influenza H1N1 em 2009, esta taxa foi de 1,5 e no sarampo é em torno de 15.

A COVID-19 (Sintomas do Novo Coronavírus) é uma doença causada pelo coronavírus, denominado SARS-CoV-2, que apresenta um espectro clínico variando de infecções assintomáticas a quadros graves.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a maioria (cerca de 80%) dos pacientes com COVID-19 podem ser assintomáticos ou oligossintomáticos (poucos sintomas), e aproximadamente 20% dos casos detectados requer atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória, dos quais aproximadamente 5% podem necessitar de suporte ventilatório.

Sintomas do Novo Coronavírus

Novo Coronavírus: Tudo o que Você Precisa Saber – Permanente

  • Tosse (67,8% dos casos sintomáticos)
  • Febre (em pacientes jovens, idosos, imunossuprimidos pode não estar presente)
  • Dispneia
  • Dificuldade de respirar
  • Produção de escarro
  • Cefaleia
  • Dor de Cabeça
  • Dor de Garganta
  • Dificuldade para engolir
  • Congestão conjuntival
  • Rinorreia
  • Nariz escorrendo
  • Mal estar geral
  • Mialgia
  • Dor muscular
  • Diarreia

Link deste Vídeo: https://youtu.be/EFPnZj-0QdM

Complicações do Novo Coronavírus

  • Complicações respiratórias
  • Pneumonia
  • Síndrome Respiratória Aguda Grave
  • Complicações Cardíacas
    • como em qualquer doença aguda, devido a uma maior demanda cardio metabólica:
      • Arritmias cardíacas (16,7% em reporte de casos na China)
      • Lesão cardíaca aguda (7,2% em reporte de casos na China)
      • Insuficiência cardíaca aguda (relato de caso)
      • Infarto agudo do miocárdio (10%)
      • Miocardite (7,2%)
      • Choque cardiogênico (1-2%)
      • Parada cardíaca (relato de caso)
      • Infecção secundária
      • Sepse
      • Insuficiência renal
      • Falência de múltiplos sistemas
      • Rabdomiólise
      • Grave Lesão Muscular
        Morte

Como é Transmitido

A transmissão acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de:

  • Toque do aperto de mão contaminadas;
  • Gotículas de saliva;
  • Espirro;
  • Tosse;
  • Catarro;
  • Objetos ou superfícies contaminadas, como
    • Celulares,
    • Mesas,
    • Talheres,
    • Maçanetas,
    • Brinquedos,
    • Teclados de Computador etc.

Diagnóstico

O diagnóstico da COVID-19 pode ser realizado a partir de critérios como:

1 – O DIAGNÓSTICO CLÍNICO é realizado pelo médico atendente, que deve avaliar a possibilidade da doença, principalmente, em pacientes com a associação dos seguintes sinais e sintomas:

Febre, que pode estar presente no momento do exame clínico ou referida pelo paciente (sensação febril) de ocorrência recente.

Sintomas do trato respiratório (por exemplo, tosse, dispneia, coriza, dor de garganta)

Outros sintomas consistentes incluindo, mialgias, distúrbios gastrointestinais (diarreia/náuseas/vômitos), perda ou diminuição do olfato (anosmia) ou perda ou diminuição do paladar (ageusia).

Em crianças, além dos itens anteriores, considera-se também a obstrução nasal, a desidratação e a falta de apetite (inapetência), na ausência de outro diagnóstico específico.

Em idosos, deve-se considerar também, critérios específicos de agravamento como: síncope (desmaio ou perda temporária de consciência), confusão mental, sonolência excessiva, irritabilidade e falta de apetite (inapetência).

O diagnóstico clínico da doença, também deve ser considerado em pacientes com doença grave do trato respiratório inferior sem causa clara, como é o caso de pacientes que se apresentem em Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Nesta síndrome o indivíduo apresenta-se em franca dispneia/desconforto respiratório/dificuldade para respirar com saturação de oxigênio (O2) menor do que 95% em ar ambiente ou coloração azulada dos lábios ou rosto (cianose) ou queixa de pressão persistente no tórax.

Em crianças, a SRAG apresenta-se com os sinais e sintomas anteriores, devendo ser observados sinais característicos de esforço respiratório, tais como, os batimentos de asa de nariz, tiragem intercostal, e, por fim, alteração na coloração das extremidades que ficam azuladas (cianose).

2 – O DIAGNÓSTICO CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICO é realizado pelo médico atendente no qual considera-se:

casos de paciente com a associação dos sinais e sintomas supracitados ou SRAG MAIS histórico de contato próximo ou domiciliar, nos últimos 14 dias antes do aparecimento dos sintomas, com caso confirmado laboratorialmente para COVID-19 e para o qual não foi possível realizar a investigação laboratorial específica.

3 – DIAGNÓSTICO CLÍNICO-IMAGEM:

caso de sintomas respiratório mais febre ou SRAG ou óbito por SRAG que não foi possível confirmar ou descartar por critério laboratorial E que apresente alterações tomográficas.
4 – DIAGNÓSTICO LABORATORIAL – Caso o paciente apresente os sintomas respiratórios mais febre ou SRAG. O profissional de saúde poderá solicitar os seguintes exames laboratoriais:

De biologia molecular, (RT-PCR em tempo real) que diagnostica tanto a COVID-19, a Influenza ou a presença de Vírus Sincicial Respiratório (VSR) normalmente até o oitavo dia de início de sintomas.
Imunológico, que detecta, ou não, a presença de anticorpos em amostras coletadas a partir do oitavo dia de início dos sintomas. Sendo eles:
Ensaio imunoenzimático (Enzyme-Linked Immunosorbent Assay – ELISA);
Imunocromatografia (teste rápido) para detecção de anticorpos;
Imunoensaio por Eletroquimioluminescência (ECLIA).
Pesquisa de antígenos: resultado reagente para SARS-CoV-2 pelo método de Imunocromatografia para detecção de antígeno.
5 – DIAGNÓSTICO LABORATORIAL EM INDIVÍDUO ASSINTOMÁTICO (pessoa sem sintomas) que realizou:

Exame de Biologia Molecular com resultado DETECTÁVEL para SARS-CoV-2 realizado pelo método RT-PCR em tempo real.
Exame de Imunológico com resultado REAGENTE para IgM e/ou IgA realizado pelos seguintes métodos: Ensaio imunoenzimático (ELISA) e Imunocromatografia (teste rápido) para detecção de anticorpos.

Mais Informações sobre os Sintomas do Novo Coronavírus

Troca de Informações

Sintomas do Novo Coronavírus - Infectologista Abre o Jogo 1Sintomas do Novo Coronavírus - Infectologista Abre o Jogo 1

Conteúdo Relacionado

Menopausa aumenta risco de Infeção Urinária?

Mulheres já possuem maior risco de infecção urinária que homens, contudo, depois da menopausa esse risco é ainda maior, podendo inclusive, mulheres que nunca...

Dor e Câncer – Como Aliviar a Dor do Câncer

Dor e Câncer - Como Aliviar a Dor do Câncer🎯 Consulte Com Um Especialista Agora (Online ou Presencial)! https://willianrezende.com.br/reabilitacaoO câncer e os tratamentos de câncer...

O que é PrEP – HIV?

PrEP é a Profilaxia Pré-Exposição ao HIV. Trata-se de uma medicação tomada diariamente por pessoas que não são portadoras do HIV mas estão...

Fique em Contato

20,831FãsCurtir
2,412SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Últimos Artigos

Menopausa aumenta risco de Infeção Urinária?

Mulheres já possuem maior risco de infecção urinária que homens, contudo, depois da menopausa esse risco é ainda maior, podendo inclusive, mulheres que nunca...

Dor e Câncer – Como Aliviar a Dor do Câncer

Dor e Câncer - Como Aliviar a Dor do Câncer🎯 Consulte Com Um Especialista Agora (Online ou Presencial)! https://willianrezende.com.br/reabilitacaoO câncer e os tratamentos de câncer...

O que é PrEP – HIV?

PrEP é a Profilaxia Pré-Exposição ao HIV. Trata-se de uma medicação tomada diariamente por pessoas que não são portadoras do HIV mas estão...

Dores Nos Olhos – O Que Pode Ser Dor Nos Olhos

Dores Nos Olhos - O Que Pode Ser Dor Nos Olhos🎯 Consulte Com Um Especialista Agora (Online ou Presencial)! https://willianrezende.com.br/dordecabecaDor nos olhos é uma expressão...

Quando vacinar um adulto saudável?

Não são apenas crianças que devem ser vacinadas. Adultos não se vacinam apenas contra a gripe. Existem uma série de doenças que podem ser um problema...